Triagem Cardiovascular Avançada completa três anos

Local auxilia no atendimento ágil de pacientes, lembra Dr. Cristiano Jaeger

Novembro marca uma data importante para o Hospital Mãe de Deus. Após inúmeros pacientes atendidos e diversos desafios enfrentados, a Triagem Cardiovascular Avançada da Emergência do Hospital comemora três anos desde sua concepção, em 2017.

“A Triagem Cardiovascular Avançada é a principal ‘porta de entrada’ do paciente cardiológico no Hospital”, explica o gestor do Serviço de Cardiologia do Hospital Mãe de Deus, Dr. Cristiano Jaeger.

“As emergências cardiológicas respondem pelos mais significativos casos de um pronto atendimento, e os que necessitam de maior urgência. São as doenças que mais matam no mundo e o fazem de maneira súbita. Por isso a necessidade de termos um atendimento ágil, que só é possível com a nossa presença nesse setor”, completou.

Ao longo de três anos de funcionamento, a Triagem Cardiovascular Avançada trouxe a presença de um médico cardiologista na emergência 24h por dia, sete dias por semana, algo inédito em um hospital geral em Porto Alegre, e raro em instituições médicas mundo afora – com exceção das exclusivamente cardiológicas.

A iniciativa de criar um setor especializado surgiu, principalmente, em virtude de atrasos no diagnóstico e manejo de pacientes, da grande demanda de consultas dos médicos do pronto atendimento e da já corriqueira presença da equipe de cardiologia na Emergência.

A jornada do paciente

Atualmente, o paciente chega na emergência e, caso identificados seis sintomas específicos na triagem inicial da enfermagem, ele é encaminhado diretamente para o atendimento de um médico cardiologista. Os sintomas são:

  • Dor torácica
  • Dispnéia
  • Palpitação
  • Crise hipertensiva
  • Edema de membros inferiores
  • Síncope

Dentre as afecções cardiovasculares agudas, o infarto agudo do miocárdio é o diagnóstico mais significativo, dada à sua alta prevalência e mortalidade. Além dele, a triagem presta atendimento a diversas outras patologias, como angina instável, dissecção aórtica, arritmias cardíacas, insuficiência cardíaca e embolia pulmonar.

Os desafios frente à covid-19 e o medo da população

Triagem conta com médico cardiologista 24h por dia, sete dias por semana

O cenário atípico da covid-19 trouxe novos desafios para diversos hospitais. Dados levantados pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), em parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), mostraram um aumento de 31% do número de mortes por doenças cardiovasculares no Brasil. Os números dizem respeito ao período de 16 de março a 31 de maio, momento de alta na escala de contágio do vírus.

Em contrapartida, houve também uma queda no número de atendimentos hospitalares de AVCs e ataques cardíacos – muito ligados ao receio e ao medo da população em frequentar instituições médicas.

“Estatísticas ao redor do mundo revelaram um aumento exponencial de mortes súbitas em casa pelo simples temor de uma visita a emergências médicas, por serem locais de “possíveis” contaminações pela covid-19. Isso acabou tornando-se um efeito colateral da pandemia”, aponta Jaeger.

De acordo com o médico, a covid-19 impôs a necessidade de um manejo especial nas emergências cardiológicas para separar o fluxo de pacientes infectados dos demais casos. Tornou-se comum o aparecimento de miocardites e sequelas cardiológicas pós-infecção. A pandemia também proporcionou a demora nos diagnósticos de casos como infarto e AVC.

“O tratamento nesses casos é uma corrida contra o tempo. Nos deparamos com pacientes que chegavam em estágios muito avançados. Quanto mais demoramos para identificar o problema, mais músculo cardíaco perdemos, e a chance de o paciente vir a óbito ou desenvolver sequelas irreversíveis se torna maior”, ressaltou.

“Atualmente, temos mais conhecimento sobre a covid-19 do que tínhamos no começo da pandemia. O Mãe de Deus possui processos específicos, extensamente estudados e debatidos para proporcionar segurança a todos os nossos pacientes”, completou.

A prevenção é o melhor remédio

O gestor do Serviço de Cardiologia resume de duas formas a maneira de reduzir o risco de desenvolver doenças cardiovasculares: “mudanças no estilo de vida” e “acompanhamento periódico com o seu médico”.

Uma alimentação balanceada, rica em verduras, legumes, frutas, oleaginosas, proteínas e pobre em carboidratos e gorduras é essencial para um estilo de vida saudável.

“No quesito exercício físico, o ideal seria algo em torno de três a cinco vezes na semana, de 30 a 45 minutos. Evitar situações de estresse, manter-se em um peso adequado e abandonar o tabagismo também é muito importante”, ressalta.

TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Silvana Porto Alegre Schmidt
Fone: (51) 3213-8852
Celular: (51) 99992-4514
silvana.schmidt@aesc.org.br

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias

Hospital Mãe de Deus restringe atendimento na Emergência e no Espaço Azul

O Hospital Mãe de Deus (HMD), a partir das 15h desta quarta-feira (25/11), passa a restringir o atendimento na Emergência e no Espaço Azul (exclusivo para pacientes com sintomas gripais). A iniciativa é necessária para que se mantenha a qualidade e segurança a todos os pacientes, devido o aumento do número de internados, independente da causa.

Cirurgia inovadora para doença hemorroidária 

Na última semana, a proctologista do Corpo Clínico do Hospital Mãe de Deus, Dra. Marlise Mello Cerato Michaelsen, recebeu o cirurgião do Hospital Nove de Julho, de São Paulo, Dr. Mateus Rotta, para realizar este procedimento inovador e inédito no estado do Rio Grande do Sul: o tratamento cirúrgico da doença hemorroidária com Endopex.