Emergência

O Hospital Mãe de Deus entende que cada minuto conta muito, ainda mais em situações que exigem cuidados especiais.
Por isso, reduzimos a média do nosso tempo de atendimento na Emergência.
Conte com a gente no que você precisar, a hora que você precisar.

 

O Serviço de Emergência oferece atendimento rápido e eficiente para casos que exijam assistência imediata. É a primeira instituição hospitalar privada do Brasil a ter especialista em Emergência (Emergencista), fundamental para a assertividade do primeiro atendimento.

 

De forma integrada, a área de emergência tem uma infraestrutura capacitada para atendimentos de todas as ordens, contando com uma equipe formada por médicos Emergencistas, Neurologistas, Cardiologistas, Clínicos e apoio especializado no atendimento de emergências e urgências. Há também o Pronto Atendimento de Traumatologia e Ortopedia.

 

Os atendimentos são classificados primeiramente por ordem de prioridade e, posteriormente, por ordem de chegada, respeitando as metodologias do Protocolo de Manchester, sistema de triagem aplicado mundialmente que classifica os pacientes em cinco cores: vermelho, laranja, amarelo, verde e azul.

  • Primeira instituição hospitalar privada do Brasil a ter especialista em emergência (Emergencista), profissional fundamental para a assertividade do primeiro atendimento
  • Único hospital a contar com uma emergência oncológica completa
  • Capacidade para atender casos de todo tipo de complexidade
  • A estrutura também conta com a disponibilidade de equipes de outras áreas presentes em tempo integral na emergência, como cardiologia e neurologia
  • Triagem Cardiovascular Avançada: serviço especializados de excelência na área de Cardiologia com foco no atendimento ágil, qualificado e moderno das patologias cardíacas, Cardiologistas experientes, filiados ao Acute Cardiovascular Care Association da Sociedade Europeia de Cardiologia, estão sempre prontos a acolher, diagnosticar e tratar as afecções cardiovasculares agudas.
  • Centro Avançado de Tratamento de AVC: eficácia e qualidade também são características do Serviço de Neurologia que conta com estrutura de Unidade de AVC integrada, podendo reduzir em até 20% os riscos de morte e de incapacidade severa provocados pela doença. O serviço possui plantão de neurologia 24 horas e uma equipe multidisciplinar, formada por neurologistas, cirurgiões vasculares, cardiologias, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, enfermeiros, entre outros profissionais especializados em Acidente Vascular Cerebral. 

Atendimento integrado em:

  • Emergências
  • Urgências
  • Neurologia
  • Cardiologia
  • Clínica Médica
  • Traumatologia
  • Cirurgia geral e do Trauma

 

 

Como saber quando se deve procurar o Serviço de Emergência?

 

Você deve procurar atendimento médico de emergência quando identificar:

• Dor no peito, como um aperto, com ou sem irradiação para pescoço e membros superiores
• Dor de cabeça intensa, nova ou diferente de padrão habitual
• Desmaio, tontura ou fraqueza repentina
• Alteração brusca do estado mental ou quadro de confusão mental
• Perda de força ou dormência em membro(s)
• Dificuldade para respirar ou sensação de falta de ar
• Vômitos ou tosse com sangue
• Dor abdominal aguda
• Diarreia ou vômito persistentes
• Dor súbita em membros sem história de trauma ou esforço físico

 

O que pode ser levado ao Serviço de Emergência?

 

Além dos documentos de identificação do paciente e do acompanhante e da carteira do convênio (quando for o caso), é importante levar também uma lista dos medicamentos tomados regularmente pelo paciente. Isso ajuda o médico a evitar reações adversas causadas por uma eventual interação medicamentosa. Trazer o mínimo de pertences possíveis.

ESTRUTURA

NOTÍCIAS

Emergência

24 HORAS

Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​
Protocolo de Manchester