SAE: uma nova era para a enfermagem

Equipe responsável pela implantação da SAE.

Nos dois últimos anos, a gerência de enfermagem do Hospital Mãe de Deus vem trabalhando para padronizar todos os processos que envolvem a assistência de Enfermagem da instituição. “A parte inicial do processo era feita de maneira manual. Então nós, juntamente com a área de Tecnologia e Soluções da AESC, construímos o Histórico e Exame Fisco Eletrônicos para a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE). Com ela iremos padronizar todos os processos de cuidado dentro da instituição, de maneira digital, para que eles sejam uniformes em todas as áreas”, explica o gerente de Enfermagem, Clayton Moraes.

A SAE é dividida em cinco importantes etapas da jornada do paciente: 1) Coleta de dados (formada pelo histórico e pelo exame físico). 2) Diagnóstico de Enfermagem. 3) Planejamento do cuidado. 4) Implementação do cuidado. 5) Avaliação do cuidado prestado. “A etapa recentemente digitalizada trata-se de um novo histórico de enfermagem, voltado para todo o paciente que interna na instituição e será avaliado através de perguntas específicas a respeito do seu histórico de saúde física, mental e social, juntamente com o registro de todos os exames físicos realizados pelo enfermeiro”, destaca Clayton.

O principal diferencial da SAE, segundo Clayton, é que ela é totalmente integrada ao MV e por isso pode disparar alertas. “Por exemplo, se eu pesquisar no histórico do paciente disfagia, ele já vai enviar imediatamente um alerta para as equipes de Nutrição e de Fonoaudiologia para que elas acompanhem este paciente. Com isso, ganhamos em agilidade e também em controle, pois todos os registros terão dashboards específicos”, avalia.

Começando com os cuidados com a pele

A primeira etapa deste lançamento são os Diagnósticos de Enfermagem, iniciando pelos cuidados com a pele. “Trabalhar com o Diagnóstico de Enfermagem vai agregar muito valor para nós, porque é algo que vai complementar protocolos já estabelecidos, como no caso do cuidado com a pele e Escala de Braden. O paciente que pontuar como médio e alto risco na Escala terá um Diagnóstico de Enfermagem aberto e uma prescrição de cuidados específica que será avaliada diariamente, permitindo que possamos acompanhar a evolução do cuidado que está sendo prestado para o paciente para que ele não venha a desenvolver uma lesão ou para aquele paciente que já tenha lesão, o quanto estamos sendo efetivos no cuidado para que ele volte a sua condição normal, sem lesão”, finaliza. Durante os próximos meses as equipes serão treinadas em todas as etapas do sistema.

TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Silvana Porto Alegre Schmidt
Fone: (51) 3213-8852
Celular: (51) 99992-4514
silvana.schmidt@aesc.org.br

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias

Hospital Mãe de Deus restringe atendimento na Emergência e no Espaço Azul

O Hospital Mãe de Deus (HMD), a partir das 15h desta quarta-feira (25/11), passa a restringir o atendimento na Emergência e no Espaço Azul (exclusivo para pacientes com sintomas gripais). A iniciativa é necessária para que se mantenha a qualidade e segurança a todos os pacientes, devido o aumento do número de internados, independente da causa.

Cirurgia inovadora para doença hemorroidária 

Na última semana, a proctologista do Corpo Clínico do Hospital Mãe de Deus, Dra. Marlise Mello Cerato Michaelsen, recebeu o cirurgião do Hospital Nove de Julho, de São Paulo, Dr. Mateus Rotta, para realizar este procedimento inovador e inédito no estado do Rio Grande do Sul: o tratamento cirúrgico da doença hemorroidária com Endopex.