DIABETES, UMA DOENÇA SILENCIOSA

Dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes, data que marca a campanha de conscientização global criada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para alertar sobre aumento da incidência da Diabetes em todo o mundo.

Segundo dados da OMS, a Diabetes causa 5% das mortes globais por ano e o Brasil é o 8º país com maior prevalência da doença. A maior parte das pessoas com diabetes são de meia-idade (45 a 64 anos) e o dado mais alarmante é que as mortes por diabetes aumentarão em mais de 50% nos próximos 10 anos se medidas urgentes não forem tomadas.

O Hospital Mãe de Deus adere a campanha e nada melhor que falar sobre a doença para combate-la. Por isso, trazemos algumas perguntas e respostas importantes na palavra da especialista Dra. Melissa Barcellos Azevedo, médica endocrinologista do corpo clínico do Hospital:

O que é Diabetes e como funciona?

O Diabetes é uma doença que ocorre quando o pâncreas não produz mais insulina suficiente ou quando o organismo não pode utilizar efetivamente a insulina produzida. Ela ocorre em nível celular, na menor parte do nosso organismo. Trata-se da desregulação e circulação inadequada de insulina, o principal hormônio para controlar a glicose no organismo.

Diabetes é uma doença grave?

Sim. Diabetes é uma doença silenciosa e muitas vezes se manifesta já com sintomas graves e irreversíveis o que aumenta a mortalidade e morbidade. É uma doença de causa multifatorial e multissistêmica. As pessoas que têm diabetes e não se dedicam ao tratamento vão acabar apresentando consequências graves. Entre as causas mais frequentes de internações hospitalares e gastos dos serviços de saúde, estão diabetes e suas sequelas como por exemplo, alteração visual e cegueira, doenças cardíacas, infarto, derrame, doenças renais, pé diabético e doenças vasculares periféricas.

Quais são os tipos de Diabetes?

Os dois tipos mais frequentes são: o tipo 1, mais comum na infância, porém também pode ocorrer em adultos, é uma doença crônica e hereditária. Já o tipo 2, o diabetes mais comum, mais frequente entre os adultos, mas com aumento da prevalência também entre crianças e adolescentes, ocorre quando o corpo não aproveita adequadamente a insulina produzida. A causa está diretamente relacionado ao sobrepeso e obesidade, além de sedentarismo.

Diabetes tem cura? Qual é o principal vilão? 

Na imensa maioria dos casos, não tem cura. Trata-se de uma doença crônica, de causa multifatorial, principalmente relacionada a hábitos de vida. Os fatores causais ditos modificáveis são os mais importantes, como o aumento do peso e o sedentarismo. Alimentos com índice glicêmico alto como farinhas, doces, bebidas, doces, algumas frutas e bebidas alcoólicas devem ser cortados.

Como identificar a Diabetes? Devo fazer acompanhamento médico? 

Diabetes é uma doença diagnosticada através de exames laboratoriais através da dosagem de glicemia em jejum ou teste de tolerância a glicose. O acompanhamento médico é essencial para detecção precoce da doença. Após o diagnóstico, consultar seu médico ou equipe médica e equipe multidisciplinar. Endocrinologistas, clínicos, cardiologistas, nefrologistas, oftalmologistas entre outros, geralmente, sãos especialistas que auxiliam no tratamento do paciente diabético, assim como, na prevenção de suas complicações. Além da consulta médica, é importante acompanhamento nutricional e atividade física regular.

Quais são os principais sinais e sintomas?

  • Perder muito peso
  • Alteração visual
  • Dor e fraquezas nas pernas
  • Urinar muito
  • Ter muita sede

Quais são os fatores de risco:

  • Obesidade e sobrepeso
  • Sedentarismo
  • Excesso de gordura corporal
  • Pressão alta
  • Colesterol ruim alto ou colesterol bom baixo e alterações na taxa de triglicérides no sangue
  • Pais, irmãos ou parentes próximos com diabetes
  • Mulher que deu à luz a criança com mais de 4kg
  • Diabetes gestacional
  • Síndrome de ovários policísticos
  • Apneia do sono
  • Uso de medicamentos da classe dos glicocorticoides

Quais os principais cuidados que um diabético deve ter?

  • Fazer exercício físico
  • Alimentação adequada, com orientação médica ou do nutricionista
  • Ir no médico regularmente
  • Comer diariamente verduras, legumes, carnes magras, algumas frutas e cereais
  • Reduzir o consumo de sal, açúcar e gorduras saturadas
  • Parar de fumar
  • Praticar exercícios físicos regularmente, (pelo menos 30 minutos todos os dias)
  • Manter o peso controlado
  • Cuidados com os pés
  • Não utilizar qualquer tipo de medicamento sem consultar seu médico

 

TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Silvana Porto Alegre Schmidt
Fone: (51) 3213-8852
Celular: (51) 99992-4514
silvana.schmidt@aesc.org.br

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias

Restrição de visitas Hospital Mãe de Deus

Tendo em vista a Pandemia de COVID-19 e frente às recomendações de restrição à circulação social para reduzir a curva de transmissão, o Hospital Mãe de Deus vem por meio desse comunicado restringir as visitas em todas as áreas da Instituição.

Cirurgia inovadora para doença hemorroidária 

Na última semana, a proctologista do Corpo Clínico do Hospital Mãe de Deus, Dra. Marlise Mello Cerato Michaelsen, recebeu o cirurgião do Hospital Nove de Julho, de São Paulo, Dr. Mateus Rotta, para realizar este procedimento inovador e inédito no estado do Rio Grande do Sul: o tratamento cirúrgico da doença hemorroidária com Endopex.