Hospital Mãe de Deus realiza procedimento com uso de micro-ondas contra o câncer

Método está disponível somente em alguns centros de referência no tratamento da doença

Indicada principalmente para o tratamento de alguns tipos de tumores de fígado, rim e pulmão, a ablação (ou destruição) por micro-ondas é apontada como uma excelente opção na terapia de lesões tumorais, de uma forma menos invasiva e mais rápida pode ser utilizada para tratamento de tumores de até 3cm. “Com o procedimento minimamente invasivo, realizado de forma ambulatorial, o paciente consegue retornar às suas atividades em poucos dias.  Trata-se de uma possibilidade terapêutica que está disponível somente em alguns centros de referência no tratamento do câncer. E nós, da equipe de Radiologia Intervencionista do HMD estamos oferecendo este tipo de tratamento para os nossos pacientes”, destaca Dr. Eduardo Medronha, coordenador da Radiologia Intervencionista do Hospital Mãe de Deus. 

Como funciona o procedimento?

O procedimento é totalmente guiado por imagens tomográficas, através de uma pequena punção uma agulha é introduzida e posicionada no interior do tumor de forma muito precisa. “A agulha é ligada a um gerador que emite micro-ondas o que eleva a temperatura acima de 60–70oC, destruindo as células tumorais. Após algum tempo o organismo absorve esse tecido morto”, explica Dr. Medronha.  

Segundo o oncologista clínico do Centro Integrado de Oncologia (CIO) do Hospital Mãe de Deus, Dr. Vinícius Lorandi, “a incorporação da ablação de lesões tumorais por micro-ondas é mais uma ferramenta disponível no arsenal terapêutico contra diversos tumores. Quando bem indicada, pode ajudar a controlar a doença por mais tempo ou mesmo eliminar um foco de câncer que poderia seguir se espalhando pelo corpo e invadindo outros órgãos.”

O oncologista explica ainda que a técnica de ablação por micro-ondas conta com muitas vantagens em relação a outras técnicas ablativas já utilizadas na prática clínica diária. “Por atingir temperaturas mais altas, as micro-ondas trazem mais precisão, eficácia e controle na área escolhida para tratamento, e isso pode ser comparado inclusive a um procedimento cirúrgico.”

Vantagens

– Rapidez: o tempo para destruir uma lesão neoplásica de 3 cm é de cerca de 4 minutos. 

– Mínima invasão: procedimento minimamente invasivo sendo realizado de forma ambulatorial na maioria dos casos.

– Preservação do órgão

Emergência

24 HORAS

Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Silvana Porto Alegre Schmidt
Fone: (51) 3213-8852
Celular: (51) 99992-4514
silvana.schmidt@aesc.org.br

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias

Tratamento cardíaco pós internação

Para que nossos pacientes cardíacos que recebem alta possam sair tranquilos, o Hospital Mãe de Deus criou o Serviço Integrado de Transição (SIT). No momento do check-out hospitalar, uma consulta já é agendada para 48 horas após a saída.

Conheça o Centro de Medicina Intervencionista do Hospital Mãe de Deus

Unindo equipamentos de imagem de última geração com a expertise de uma equipe altamente capacitada, com o objetivo de oferecer tratamentos com alta precisão, tempo de recuperação mais curto e baixo risco de complicações para os pacientes, o Hospital Mãe de Deus conta com um Centro de Medicina Intervencionista.

Checkup no podcast “Hora da Consulta”

A pandemia do coronavírus fez com que as pessoas redobrassem os cuidados com as mais variadas doenças. Mas, afinal, qual seria a melhor forma de prevenção? Com que frequência eu devo realizar exames? É sempre adequado estar com o checkup em dia?

O que é o refluxo e quais são os seus sintomas?

Refluxo é um quadro caracterizado pelo retorno do conteúdo do estômago em direção à boca, causando sintomas como sensação de queimação, gosto amargo na boca, vômitos e dificuldade para engolir alimentos. Se não for tratado corretamente, pode provocar uma intensa inflamação na parede do esôfago, podendo evoluir para quadros mais graves.