Hospital Mãe de Deus conta com nova estrutura de Neurofisiologia Clínica

Equipe é composta pelos Drs. Marcelo Viana Raffo, Gisele de Moraes Cristovam e Rafael do Amaral Cristovam


Com o objetivo de oferecer uma estrutura que abranja todos os exames da Neurofisiologia Clínica, o Hospital Mãe de Deus reestrutura seu Serviço de Neurofisiologia Clínica com a aquisição de dois novos equipamentos e duas novas salas exclusivas localizadas no Subsolo do Centro Clínico: uma de eletroencefalograma e outra de eletroneuromiografia. “Os exames da Neurofisiologia avaliam as funções do sistema nervoso (central e periférico), contribuindo para seu diagnóstico, prognóstico e acompanhamento terapêutico”, relata a neurofisiologista do Corpo Clínico do Hospital Mãe de Deus, Dra. Gisele de Moraes Cristovam.

O exame de eletroencefalograma é um exame não-invasivo cujo objetivo é a avaliação funcional do cérebro através do monitoramento eletrofisiológico da sua atividade elétrica. Utilizado para avaliar quadros de convulsões, transtornos epilépticos, alterações da consciência, grau de sedação em UTI, crises subclínicas em pacientes sedados, desenvolvimento cerebral de crianças, entre outros. “O eletroencefalograma, em muitos casos, é o único método possível para avaliação funcional do cérebro em pacientes sedados, caracterização de crises epilépticas e não-epilépticas, além de ajudar na definição do prognóstico neurológico após parada cardiorrespiratória”, explica Dr. Rafael do Amaral Cristovam, neurofisiologista do Corpo Clínico do Hospital Mãe de Deus.

Já a eletroneuromiografia avalia os nervos, músculos e a ligação do nervo com o músculo. É utilizada para pacientes com sintomas como dormência, alteração de sensibilidade, perda de força, dores na coluna, problema no sistema nervoso periférico decorrente do diabetes, compressão do nervo do punho (síndrome do túnel do carpo), traumatismos de nervos (lesão no ciático, pé caído), hérnia de disco. “A eletroneuromiografia complementa o exame físico, que em conjunto com a história clínica do paciente proporciona maior objetividade diagnóstica ao médico assistente”, esclarece o neurofisiologista do Corpo Clínico do Hospital Mãe de Deus, Dr. Marcelo Raffo.

Sobre o principal diferencial do Serviço, Dr. Raffo aposta na qualificação da equipe aliada aos novos equipamentos adquiridos pelo Hospital Mãe Deus: “contamos com uma equipe qualificada, com uma capacidade técnica muito boa, uma formação especializada na área, com muita experiência. Vamos atrás das técnicas mais avançadas que existirem para contribuir com o melhor diagnóstico para o médico solicitante”, finaliza.

O Serviço de Neurofisiologia Clínica do Hospital Mãe de Deus funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 19h,  no Centro Clínico Mãe de Deus – Rua Costa, número 30, subsolo.

Conheça nossa equipe:

Dra. Gisele de Moraes Cristovam

Dr. Marcelo Viana Raffo

Dr. Rafael do Amaral Cristovam

Emergência

24 HORAS

Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Fabíola Bach – Assessoria de Imprensa
Celular: (51) 99952-1462
fabiolaback29@gmail.com

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias

Emergência Cardioneurológica do Hospital Mãe de Deus completa um ano

Quando tempo é vida, contar com um fluxo de atendimento exclusivo, agilizando processos, pode fazer a diferença nos resultados alcançados. Com este objetivo o Hospital Mãe de Deus criou sua Emergência Cardioneurológica, em julho de 2021. Em seu primeiro ano, ela atendeu mais de seis mil pacientes, oferecendo uma estrutura completa para a assistência veloz das doenças cerebrovasculares, com equipe multidisciplinar capacitada, protocolos especializados e tecnologia de ponta.

Mãe de Deus realiza recanalização da veia porta com procedimento minimamente invasivo

A veia porta é responsável por levar entre 70% e 80% do sangue que chega ao fígado, trazendo os nutrientes que são absorvidos para metabolização no órgão. Por isso, qualquer interrupção no local traz grandes impactos para o organismo, podendo ser fatal. Em muitos casos, os tratamentos paliativos são os mais utilizados, por desconhecimento de uma técnica minimamente invasiva chamada recanalização da veia porta. O Hospital Mãe de Deus oferece esta alternativa capaz de solucionar este problema através do reestabelecimento do fluxo no local.