Emergência Cardioneurológica do Hospital Mãe de Deus completa um ano

Quando tempo é vida, contar com um fluxo de atendimento exclusivo, agilizando processos, pode fazer a diferença nos resultados alcançados. Com este objetivo o Hospital Mãe de Deus criou sua Emergência Cardioneurológica, em julho de 2021. Em seu primeiro ano, ela atendeu mais de seis mil pacientes, oferecendo uma estrutura completa para a assistência veloz das doenças cardíacas e neurológicas, com equipe multidisciplinar capacitada, protocolos especializados e tecnologia de ponta.  

A aproximação da equipe de neurologistas e cardiologistas da porta de entrada do Hospital trouxe um importante ganho na qualidade assistencial nesse primeiro ano de funcionamento da unidade. Com essa mudança, não existe mais a espera para a chegada do especialista, ganhando minutos preciosos que auxiliam em um melhor desfecho, impactando na redução de possíveis sequelas.  

“Essas especialidades têm o tratamento baseado nos tempos de resposta. Se a gente perde tempo, perdemos a possibilidade tanto da pessoa sobreviver quanto de ter uma qualidade de vida boa. Por isso, puxar cardiologistas e neurologistas para o início do atendimento foi uma medida tão importante”, conta o cardiologista do Corpo Clínico do HMD, Dr. Cícero Baldin.

O trabalho alinhado entre cardiologistas e neurologistas é outra vantagem do novo modelo. Essa conexão permite diagnósticos mais precisos, trazendo um olhar mais amplo de cada caso. “É frequente que os pacientes não tenham somente doença vascular cerebral ou somente doença coronariana. Ambas tem os mesmos fatores de risco, ou seja, elas fazem parte de um mesmo processo e coexistem. Temos casos, por exemplo, onde o paciente chega com um quadro que parece ser de um AVC e, na verdade, tem uma dissecção de aorta ou uma síndrome coronariana aguda somada ao AVC. O atendimento simultâneo entre cardiologistas e neurologistas além de auxiliar na rapidez do processo diagnóstico, permite o início breve e correto do melhor tratamento indicado. Dessa forma, com uma visão integrada e global, buscamos a rapidez mantendo a excelência no atendimento com o foco no paciente”, explica a neurologista do Corpo Clínico do HMD, Dra. Rosane Brondani. 

Abordagem multidisciplinar e processos alinhados são a chave para os melhores resultados 

A formação de uma equipe multidisciplinar capacitada para esse tipo de atendimento também se destaca entre os benefícios do serviço. Um grupo de profissionais completo, bem treinado e atento aos melhores protocolos, é fundamental para um cuidado qualificado.

“Trata-se de uma equipe, não apenas com o neurologista e o cardiologista. Os enfermeiros e os técnicos da enfermagem desempenham funções essenciais nessa cadeia do atendimento da fase aguda. No momento que o paciente entrar na emergência cardioneurológica, ele tem uma equipe multiprofissional pronta e qualificada para o seu atendimento. Como um time, todos os passos precisam ser feitos de forma simultânea, desde pegar o acesso venoso, verificar a pressão, conferir as medicações usadas, levar o paciente para a radiologia até a opção e escolha do tratamento. Treinamentos são realizados frequentemente para que nosso time possa atender de forma coordenada, reduzindo os tempos e aumentando as chances do melhor desfecho possível”, diz a Dra. Rosane Brondani.  

Para alcançar esse alinhamento, uma etapa essencial desse primeiro ano de Emergência Cardioneurológica foi a elaboração, implantação e constate atualização dos processos assistenciais. Essa construção levou em consideração as melhores práticas e os dados disponíveis em literatura, além de indicadores, tempos indicados para cada etapa de atendimento, a preparação de todas as áreas do hospital que devem ser envolvidas na assistência a esse paciente, as barreiras e os gargalos que precisavam ser superados.  

O trabalho é contínuo, com a revisão constante de práticas e avaliação de cada caso atendido em reuniões semanais, permitindo possíveis alterações e melhorias em todas as etapas, ajudando a reduzir tempos e salvar cada vez mais vidas. “Estamos conseguindo obter uma eficiência maior, olhando os tempos, indicadores, a qualidade assistencial, qual a trilha de cuidado adequada. Isso tudo é uma grande construção, que começou com essa aproximação da porta e que segue diariamente, com esse olhar especializado”, ressalta o Dr. Cícero. 

A crescente de acessos no fluxo da emergência Cardioneurológica demonstra a confiança nos profissionais e no serviço oferecido.

“Neste fluxo os pacientes se sentem acolhidos rapidamente pelo médico, relatam que sentem segurança em receber com agilidade a primeira avaliação e percebem valor no seguimento com o  Mãe 360° , que oportuniza uma reavaliação em aproximadamente 72 horas do atendimento de emergência. Com isso, oferecemos a continuidade do cuidado e um direcionamento seguro ao médico assistente do paciente”, destaca a coordenadora de pacientes ambulatoriais e responsável pelo serviço de emergência, Enf. Pamela Silveira.

Confira os sinais e procure atendimento especializado rapidamente em caso de: 

  • Palpitação (sentir o coração descompassado) 
  • Crise hipertensiva 
  • Dor no peito 
  • Tontura atípica 
  • Dor de cabeça abrupta e fora do padrão 
  • Perda de forças 
  • Dificuldade de fala 
  • Redução do nível de consciência 
  • Dificuldade de movimentação de um dos braços 

Principais doenças atendidas:

  • AVC
  • Infarto
  • Cefaleias
  • Arritmias
  • Insuficiência cardíaca
  • Hipertensão arterial
  • Crises convulsivas

Emergência

24 HORAS

Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Fabíola Bach – Assessoria de Imprensa
Celular: (51) 99952-1462
fabiolaback29@gmail.com

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias

Saiba tudo sobre câncer de cabeça e pescoço

No mês dedicado à conscientização do câncer de cabeça e pescoço, sanar todas as dúvidas as respeito da doença é essencial, assim como alertar para os cuidados e a importância do diagnóstico precoce. Por isso, conversamos com a Dra. Fernanda Pruski, oncologista do Centro Integrado de Oncologia do Hospital Mãe de Deus, para falar sobre o tema.