Elastografia hepática: tecnologia no diagnóstico das doenças do fígado

As doenças crônicas do fígado, conhecidas como hepatopatias, vêm se tornando um importante problema de saúde pública. A alta prevalência de esteato-hepatite não alcoólica e de hepatites virais crônicas podem trazer diversas consequências, já que elas evoluem para cirrose em 20% a 30% dos casos e para câncer em 1% a 3% dos pacientes. Por isso, a identificação e o controle dessas doenças é tão importante e a elastografia hepática tem papel fundamental nesse processo.

Esse é um método não invasivo que permite avaliar o grau de rigidez do fígado, identificando alterações que podem levar a fibrose hepática. A fibrose é um tecido que se desenvolve quando o órgão é lesionado continuamente em razão de condições inflamatórias ou infecciosas tais como hepatite, gordura no fígado, hemocromatose, Doença de Wilson, esquistossomose, colangite esclerosante primária, cirrose e câncer no fígado. O diagnóstico ágil proporciona melhores decisões terapêuticas e até sua reversão.

A elastografia hepática por ultrassonografia é baseada no princípio de que a fibrose altera as propriedades viscoelásticas do fígado, tornando-o mais rígido. A aferição da rigidez é realizada através da medida da velocidade com que uma onda sonora atravessa o tecido do fígado: quanto maior for essa velocidade, mais ¨duro¨ vai estar o tecido do fígado, sendo essa velocidade diretamente proporcional ao grau de fibrose.

O exame é semelhante a uma ultrassonografia abdominal total, realizado com o paciente em jejum de cerca de seis horas, não havendo necessidade de outros preparos adicionais. Essa facilidade, aliada aos resultados de alta qualidade, torna ele uma ótima alternativa para substituir na maior parte dos casos a biópsia hepática, procedimento invasivo que requer a retirada de um fragmento do fígado e que era o padrão para esse tipo de diagnóstico anteriormente. É contraindicado somente em casos de ascite, congestão hepática e atividade necro-inflamatória.

Atualmente, os equipamentos disponíveis dividem-se em dois grupos conforme a fonte geradora da onda, podendo a mesma ser um impulso mecânico (Fibroscan) ou um impulso acústico (ARFI/2D SWE). Uma das técnicas das mais recentes é a 2D SWE, do equipamento Applio 300, disponível no Hospital Mãe de Deus desde março de 2020. Entre as suas vantagens estão a visualização em tempo real de todo o fígado e de seus vasos através da ultrassonografia com Doppler a cores, permitindo avaliar o fluxo de sangue no órgão e identificar se há aumento da pressão no sistema vascular hepático, avaliar a forma e contornos do fígado e permitir a realização da elastografia com um mapa de propagação das ondas sonoras no tecido hepático, permitindo um melhor avaliação da área, evitando possíveis artefatos que possam alterar as medidas do exame.

O exame (Ecografia Abdominal com Doppler a Cores + Elastografia Hepática Ultrassonográfica) é realizado de forma particular e por diversos convênios aqui no HMD, com novas operadoras adicionadas recentemente. Entre em contato nos nossos canais de atendimento, tire suas dúvidas e agende o seu procedimento.

Emergência

24 HORAS

Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Fabíola Bach – Assessoria de Imprensa
Celular: (51) 99952-1462
fabiolaback29@gmail.com

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias

A vitória do pequeno guerreiro Miguel

O pequeno Miguel nasceu com 655 gramas e medindo 34 cm. Foram 96 dias de angústia para os papais Bianca e Jhonatan vendo-o lutar por sua vida a cada segundo. Os dias foram passando, diversas batalhas foram travadas e o “guerreiro Miguel” foi vencendo cada uma delas até, finalmente, receber alta. Para comemorar esse momento tão emocionante, toda equipe da Maternidade se reuniu e celebrou a alta dele.

Hospital Mãe de Deus marca presença no ASCO GU 2024

Manter-se atualizado diante das inovações tecnológicas de qualquer área é algo essencial para garantir o melhor serviço. E é por isso que o HMD, na figura do Coordenador do Centro Integrado de Oncologia do HMD, Dr. Alan Azambuja, esteve presente no ASCO GU 2024, congresso de maior visibilidade e atualização em Uro-Oncologia.

Limpeza de fachada do Hospital Mãe de Deus

Estamos efetuando a limpeza das fachadas do Hospital Mãe de Deus, incluindo os prédios das ruas José de Alencar, Costa e Grão Pará. O procedimento contará com uma equipe de alpinistas certificados que realizarão hidrojateamento e aplicação de produtos especializados.