Doenças gastrointestinais em idosos: causas e cuidados necessários

A medida que envelhecemos, nossa saúde fica mais frágil e precisamos de mais cuidados especializados.

No post de hoje, iremos falar sobre as principais doenças do sistema digestivo na terceira idade, como se prevenir delas e como tratá-las. Para isso, conversamos com o médico gastroenterologista e endoscopista do Hospital Mãe de Deus, Dr. Marcelo Appel.

Confira esse conteúdo e saiba o que fazer para cuidar da saúde e evitar maiores problemas durante esse período!

Doenças gastrointestinais mais comuns em idosos

Algumas doenças gastrointestinais podem ter mais impacto nos idosos, por não terem sido tratadas de forma adequada quando eram mais jovens. Muitas pessoas mascaram as dores com remédios de alívio instantâneo, sem se preocupar com uma solução mais permanente para esse problema.

Um exemplo disso é o consumo frequente de alguns medicamentos antiácidos, como omeprazol, leite de magnésia, hidróxido de alumínio, bicarbonato de sódio, entre outros. Esse hábito pode trazer alívio rápido, mas também consequências futuras para o organismo.

“A utilização de medicações para tratamento e prevenção de gastrite e doença do refluxo, por muitos anos, pode causar redução da absorção de cálcio, ferro, magnésio e vitamina B12, levando a complicações como progressão de osteopenia/osteoporose e fratura (no caso da reduzida absorção de cálcio) e anemia (na redução de absorção de ferro e vitamina B12)”, diz o Dr. Appel.

É importante também ressaltar que se o incômodo for persistente e constante, aliviá-lo apenas com medicamentos, sem procurar um profissional especializado, pode mascarar uma doença mais séria que pode se agravar no futuro.

Além disso, com o envelhecimento, algumas problemas podem surgir com mais frequência, conforme explica o gastroenterologista Dr. Appel:

“Complicações de diverticulose colônica (diverticulite e sangramento diverticular) e o desenvolvimento/crescimento de pólipos colorretais, os quais podem evoluir para câncer, quando não identificados precocemente são exemplos de problemas que ocorrem nessa faixa etária. Queixa de dificuldade para deglutir alimentos (condição chamada de “disfagia”) pode ocorrer por fraqueza muscular, em evolução de doenças neurológicas como a Doença de Alzheimer. Além disso, efeitos adversos de medicações podem ser vistos nos pacientes: constipação ou diarreia”, conta.

Principais exames para detectar doenças gastrointestinais

Assim como acontece com as crianças, que devem passar por pediatras constantemente para checar a saúde, o mesmo deve ser feito com os idosos, no entanto, com um médico geriatra e com um especialista na área da queixa em específico.

Contudo, existem alguns exames próprios para identificar doenças gastrointestinais que devem ser feitos de forma rotineira nos idosos.

“Como rotina, se recomenda realização de colonoscopia a partir dos 45-50 anos, com objetivo de rastreamento de lesões precursoras de câncer de reto e cólons, chamadas de pólipos. Através desse exame, também podemos investigar causas de dor abdominal, constipação ou diarréia. De acordo com os achados do exame, o intervalo de tempo para repetir o procedimento pode variar. A endoscopia digestiva alta é um exame que permite a avaliação do esôfago, estômago e duodeno – segmentos do trato digestivo superior, que podem ser foco de lesões, como doença do refluxo gastroesofágico, gastrites e úlceras, por exemplo”, explica o Dr. Marcelo Appel.

Como prevenir doenças gastrointestinais

A prevenção das doenças que acometem o sistema digestivo deve ser feita desde a infância, com alimentação saudável, mantendo uma dieta balanceada e o consumo adequado de fibras.

Deve-se ainda evitar alimentos gordurosos, bem como excessos de sal e açúcar, e esforçar-se para evitar o sobrepeso. Reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e não fumar também são ótimas maneiras de evitar doenças gastrointestinais no futuro.

Dr. Appel afirma que não há restrição alimentar relacionada ao envelhecimento. Em casos de suspeita de intolerância alimentar deve-se realizar investigação.

No entanto, “em caso de pacientes com história familiar de doenças do trato gastrointestinal, a realização de exames periódicos pode ser uma medida para diagnóstico precoce e prevenção de complicações”, alerta o gastroenterologista e endoscopista.

Fonte: Blog Bem Panvel

Emergência

24 HORAS

Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Fabíola Bach – Assessoria de Imprensa
Celular: (51) 99952-1462
fabiolaback29@gmail.com

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias

A vitória do pequeno guerreiro Miguel

O pequeno Miguel nasceu com 655 gramas e medindo 34 cm. Foram 96 dias de angústia para os papais Bianca e Jhonatan vendo-o lutar por sua vida a cada segundo. Os dias foram passando, diversas batalhas foram travadas e o “guerreiro Miguel” foi vencendo cada uma delas até, finalmente, receber alta. Para comemorar esse momento tão emocionante, toda equipe da Maternidade se reuniu e celebrou a alta dele.

Hospital Mãe de Deus marca presença no ASCO GU 2024

Manter-se atualizado diante das inovações tecnológicas de qualquer área é algo essencial para garantir o melhor serviço. E é por isso que o HMD, na figura do Coordenador do Centro Integrado de Oncologia do HMD, Dr. Alan Azambuja, esteve presente no ASCO GU 2024, congresso de maior visibilidade e atualização em Uro-Oncologia.

Limpeza de fachada do Hospital Mãe de Deus

Estamos efetuando a limpeza das fachadas do Hospital Mãe de Deus, incluindo os prédios das ruas José de Alencar, Costa e Grão Pará. O procedimento contará com uma equipe de alpinistas certificados que realizarão hidrojateamento e aplicação de produtos especializados.