Dia Mundial de Combate à Osteoporose: atenção para a fragilidade óssea


O dia 20 de outubro é o dia mundial de combate à Osteoporose. É importante sensibilizar a população sobre esta doença silenciosa que é caraterizada pela fragilidade óssea e tem como desfecho mais importante a ocorrência de fraturas por traumas de baixo impacto.

As fraturas por osteoporose ocorrem mais frequentemente na coluna vertebral, punho e fêmur proximal. A baixa densidade mineral óssea (DMO), especialmente no fêmur proximal (quadril), é um forte preditor de fraturas, ou seja, o risco de fraturas é alto.

Esta doença silenciosa afeta principalmente as mulheres na pós menopausa e idosos (homens e mulheres), tendo elevada taxa de complicações. Mulheres acima dos 60 anos é o perfil mais frequentemente acometido, além de homens acima dos 70 anos. Por isso, tão importante falarmos sobre ela.

Alguns fatores de riscos relacionados a osteoporose e as fraturas são: idade, sexo feminino, etnia branca ou oriental, história prévia pessoal e familiar de fraturas, baixa densidade mineral óssea (DMO) do colo femoral, baixo índice de massa corporal, uso de glicocorticoides, tabagismo, ingestão abusiva de álcool, inatividade física e baixa ingestão de cálcio.

Uma dieta balanceada, rica em cálcio, além de atividades físicas periódicas supervisionadas, são fatores de proteção importantes na prevenção da Osteoporose. Estudos demostraram também o papel fundamental da vitamina D produzida na pele ou ingerida.  A combinação do cálcio e a vitamina D podem apresentar melhoras na DMO. Para mulheres acima de 50 anos é recomendado o consumo de cálcio preferencialmente por meio da dieta com o consumo de leite e derivados, porém em caso de impossibilidade de ingestão por meio nutricional, é recomendável a suplemento de cálcio após a avaliação com a equipe médica assistente.

Segundo o Dr. Marcos Paulo, traumatologista do Hospital Mãe de Deus, “um atendimento multiprofissional especializado com foco em prevenir, diagnosticar, acompanhar, e se necessário tratar, é fundamental. A osteoporose tem tratamento e seu principal objetivo é a prevenção das fraturas.” O Hospital Mãe de Deus está atento a esta doença e dispõe de uma equipe altamente qualificada para acompanhar este paciente da prevenção ao tratamento.

Emergência

24 HORAS

Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Silvana Porto Alegre Schmidt
Fone: (51) 3213-8852
Celular: (51) 99992-4514
silvana.schmidt@aesc.org.br

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias

Tratamento cardíaco pós internação

Para que nossos pacientes cardíacos que recebem alta possam sair tranquilos, o Hospital Mãe de Deus criou o Serviço Integrado de Transição (SIT). No momento do check-out hospitalar, uma consulta já é agendada para 48 horas após a saída.

Conheça o Centro de Medicina Intervencionista do Hospital Mãe de Deus

Unindo equipamentos de imagem de última geração com a expertise de uma equipe altamente capacitada, com o objetivo de oferecer tratamentos com alta precisão, tempo de recuperação mais curto e baixo risco de complicações para os pacientes, o Hospital Mãe de Deus conta com um Centro de Medicina Intervencionista.

Checkup no podcast “Hora da Consulta”

A pandemia do coronavírus fez com que as pessoas redobrassem os cuidados com as mais variadas doenças. Mas, afinal, qual seria a melhor forma de prevenção? Com que frequência eu devo realizar exames? É sempre adequado estar com o checkup em dia?

O que é o refluxo e quais são os seus sintomas?

Refluxo é um quadro caracterizado pelo retorno do conteúdo do estômago em direção à boca, causando sintomas como sensação de queimação, gosto amargo na boca, vômitos e dificuldade para engolir alimentos. Se não for tratado corretamente, pode provocar uma intensa inflamação na parede do esôfago, podendo evoluir para quadros mais graves.