Dia Mundial de Combate à Osteoporose: atenção para a fragilidade óssea


O dia 20 de outubro é o dia mundial de combate à Osteoporose. É importante sensibilizar a população sobre esta doença silenciosa que é caraterizada pela fragilidade óssea e tem como desfecho mais importante a ocorrência de fraturas por traumas de baixo impacto.

As fraturas por osteoporose ocorrem mais frequentemente na coluna vertebral, punho e fêmur proximal. A baixa densidade mineral óssea (DMO), especialmente no fêmur proximal (quadril), é um forte preditor de fraturas, ou seja, o risco de fraturas é alto.

Esta doença silenciosa afeta principalmente as mulheres na pós menopausa e idosos (homens e mulheres), tendo elevada taxa de complicações. Mulheres acima dos 60 anos é o perfil mais frequentemente acometido, além de homens acima dos 70 anos. Por isso, tão importante falarmos sobre ela.

Alguns fatores de riscos relacionados a osteoporose e as fraturas são: idade, sexo feminino, etnia branca ou oriental, história prévia pessoal e familiar de fraturas, baixa densidade mineral óssea (DMO) do colo femoral, baixo índice de massa corporal, uso de glicocorticoides, tabagismo, ingestão abusiva de álcool, inatividade física e baixa ingestão de cálcio.

Uma dieta balanceada, rica em cálcio, além de atividades físicas periódicas supervisionadas, são fatores de proteção importantes na prevenção da Osteoporose. Estudos demostraram também o papel fundamental da vitamina D produzida na pele ou ingerida.  A combinação do cálcio e a vitamina D podem apresentar melhoras na DMO. Para mulheres acima de 50 anos é recomendado o consumo de cálcio preferencialmente por meio da dieta com o consumo de leite e derivados, porém em caso de impossibilidade de ingestão por meio nutricional, é recomendável a suplemento de cálcio após a avaliação com a equipe médica assistente.

Segundo o Dr. Marcos Paulo, traumatologista do Hospital Mãe de Deus, “um atendimento multiprofissional especializado com foco em prevenir, diagnosticar, acompanhar, e se necessário tratar, é fundamental. A osteoporose tem tratamento e seu principal objetivo é a prevenção das fraturas.” O Hospital Mãe de Deus está atento a esta doença e dispõe de uma equipe altamente qualificada para acompanhar este paciente da prevenção ao tratamento.

TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Silvana Porto Alegre Schmidt
Fone: (51) 3213-8852
Celular: (51) 99992-4514
silvana.schmidt@aesc.org.br

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias

Hospital Mãe de Deus restringe atendimento na Emergência e no Espaço Azul

O Hospital Mãe de Deus (HMD), a partir das 15h desta quarta-feira (25/11), passa a restringir o atendimento na Emergência e no Espaço Azul (exclusivo para pacientes com sintomas gripais). A iniciativa é necessária para que se mantenha a qualidade e segurança a todos os pacientes, devido o aumento do número de internados, independente da causa.

Cirurgia inovadora para doença hemorroidária 

Na última semana, a proctologista do Corpo Clínico do Hospital Mãe de Deus, Dra. Marlise Mello Cerato Michaelsen, recebeu o cirurgião do Hospital Nove de Julho, de São Paulo, Dr. Mateus Rotta, para realizar este procedimento inovador e inédito no estado do Rio Grande do Sul: o tratamento cirúrgico da doença hemorroidária com Endopex.