Como o calor influencia no surgimento das dores de cabeça

De repente, chegou o verão e, com o aumento das temperaturas, o surgimento de dores de cabeça e até mesmo crises de enxaqueca passam a ser mais frequentes.Então, para que você possa entender o porquê isso acontece e como evitar esse problema recorrente durante esta estação do ano, convidamos o neurologista do Hospital Mãe de Deus Luiz Marrone para explicar todos os detalhes sobre o assunto.

O calor dá dor de cabeça?

O calor, por conta de temperaturas elevadas, faz com que fiquemos mais propensos à desidratação e isso pode ser um dos gatilhos para o surgimento de dores de cabeça nos dias mais quentes do ano.

Segundo o neurologista Luiz Marrone, as temperaturas extremas aumentam consideravelmente a frequência de dores de cabeça. Em especial, a enxaqueca, que trata-se de uma cefaleia caracterizada por acometer um dos lados da cabeça.

“A enxaqueca pode ser só de um lado ou um lado ser pior do que o outro. Ela, em geral, é acompanhada de náuseas e vômitos. Além de que barulhos e luminosidade pioram o incômodo, essa acaba sendo a dor que tem mais aumento de frequência durante temperaturas extremas”, revela o neurologista Luiz Marrone.

Por que costumamos sentir dor de cabeça e enjoo no calor?

De acordo com Marrone, além da possível desidratação. Em épocas de temperaturas mais quentes, não é incomum as pessoas terem mudanças em seus hábitos alimentares, dando lugar às comidas mais gordurosas, por exemplo.

E, muitas vezes, por conta das férias de verão, há um aumento considerável no consumo de bebidas alcoólicas, o que também é um grande estímulo para o surgimento desse problema.

“Lembrando que, em dias mais quentes, é interessante tentar uma dieta mais leve”, comenta.

Nesta época, também é comum que o aumento na carga de exercícios, principalmente para as pessoas que não estão acostumadas a praticar atividades físicas, seja um gatilho para a dor.

Dor de cabeça no calor é comum para quais pessoas?

Conforme esclarece Marrone, as pessoas idosas ou com problemas renais são mais suscetíveis a apresentarem  sintomas de dores de cabeça durante o calor.

Porém, também é bastante comum a mudança no cotidiano por conta das férias de verão que, independente da idade, também pode contribuir para uma possível cefaleia (dor de cabeça).

Como prevenir e aliviar as dores de cabeça no verão?

Para prevenir ou aliviar as dores de cabeça é importante estar atento ao consumo de água para evitar a desidratação.

Além disso, o médico alerta para que, nesta época, as pessoas não consumam alimentos que não estão acostumadas a ingerir no dia a dia. No mais, indica que é importante cuidar do sono, mesmo se estiver de férias.

“Tanto a falta como o excesso de sono podem estar associados ao aumento da dor. O sono é muito importante para o nosso controle de dor, além de controle hormonal e de outras funções fisiológicas”, explica.

Quais alimentos evitar?

Durante dias de altas temperaturas, o neurologista recomenda evitar a ingestão de alimentos considerados pesados, tais como:

●            Chocolate;

●            Queijos;

●            Bebidas alcoólicas;

●            Embutidos;

●            Cafeína;

●            Alimentos com muitos conservantes.

Além disso, Marrone explica que esses produtos em excesso têm relação com aumento das dores de cabeça, não só no calor extremo, mas também em dias de temperaturas mais amenas.

Quais alimentos consumir?

Ao pensar em quais alimentos consumir no verão a fim de evitar dores de cabeça e crises de enxaqueca, é bom ter em mente a importância de optar por comidas saudáveis e que são de fácil digestão, incluindo:

●            Frutas;

●            Saladas;

●            Grãos e sementes;

●            Água de coco;

●            Grãos integrais;

●            Carnes magras.

Contudo, vale destacar que a alimentação equilibrada não deve ser feita apenas no verão, mas também em todas as estações do ano, pois ela traz diversos benefícios à saúde. Dessa forma, pode ajudar a evitar problemas de saúde e perda de energia.

O que fazer se a dor de cabeça persistir no calor?

O médico orienta que, no caso das dores mais intensas, com mudanças no padrão ou frequência que se costuma ter, é necessário consultar um profissional para fazer a investigação do quadro.

Fonte: Blog Bem Panvel

Emergência

24 HORAS

Tempo médio para atendimento
---
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
TRAUMATOLOGIA
Tempo médio para atendimento
---
*Tempo para atendimento médico após abertura do boletim.
*Unidade Av. José de Alencar, 286.

PARA VOCÊ

CENTRAL DE ATENDIMENTO

TELEMEDICINA, AGENDAMENTOS, CONSULTAS E EXAMES​

Sala de imprensa

Fabíola Bach – Assessoria de Imprensa
Celular: (51) 99952-1462
fabiolaback29@gmail.com

TODAS AS NOTÍCIAS:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais notícias