Apresentação

O Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Mãe de Deus conta com uma equipe multidisciplinar capacitada e altamente qualificada para atender pacientes com estado de saúde grave, que precisam de um acompanhamento intensivo e monitorado.

A equipe é composta por médicos especialistas em medicina intensiva, psicólogos, fisioterapeutas, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. O Hospital Mãe de Deus oferece um atendimento próximo e humanizado, centrado na resolubilidade de cada caso e contando com o apoio de diferenciados serviços médicos, dependendo da necessidade do paciente.

Diferenciais

  • No momento do acolhimento, durante a internação, a família escolhe os horários de visita ao paciente
  • A unidade conta com 44 leitos

    Equipe

    Coordenador Médico

    • Dr. Rafael Viegas Cremonese

    Equipe Médica

    • Dr. Rafael Viegas Cremonese
    • Dr. Alexandre Silveiro do Canto
    • Dra. Ana Carolina Peçanha Antônio
    • Dra. Ana Digesu Thormann
    • Dr. André Felipe Meregalli
    • Dra. Diana Margarita Cascan Valiente
    • Dr. Diego Fontoura Mendes Riveiro
    • Dr. Eduardo Costa Duarte Barbosa
    • Dra. Fabiana Witt cidade
    • Dra. Fabiana Zanotelli
    • Dra. Fernanda Lazzarotto Stringhi
    • Dr. Henrique Saltz Netto
    • Dra. Ingrid Elisa Spier
    • Dra. Lina Rosa Dal Moro Maito
    • Dr. Marcos Lima Fernandes
    • Dr. Moreno Calcagnotto dos Santos
    • Dra. Patricia Pickersgill de Leon
    • Dra. Priscylla Souza Castro
    • Dr. Rodrigo Boldo
    • Dr. Roger Rocha Miranda
    • Dr. Rogério Roberto Buttelli

    Tratamentos

    • Assistência integral ao paciente que necessita hospitalização em CTI
    • Atendimento de parada cardíaca, infarto agudo do miocárdio e sepse (infecção generalizada)
    • Pós-operatório de cirurgias de grande porte
    • Atendimento de queimados em grande extensão
    • Atendimento do paciente transplantado
    • Tratamento da insuficiência respiratória

    Perguntas Frequentes

    Exemplos típicos incluem ataque cardíaco (infarto), pneumonia, choque séptico (infecção generalizada), envenenamento, complicações pós-operatórias, derrame cerebral e politraumatismo por acidente de trânsito.

    Sim. Todos que circulam pelo Centro de Tratamento Intensivo podem prevenir infecções hospitalares. Para isso, é importante: higienizar as mãos com sabonete antisséptico ou álcool gel sempre, antes e depois da visita; usar máscaras em caso de resfriados ou outras doenças infectocontagiosas; adotar aventais e luvas, quando orientado pela equipe do CTI. Esses cuidados evitam o contágio por bactérias, vírus e fungos, que podem ser um risco para o paciente internado.

    São monitores (que controlam de forma contínua sinais vitais, como pressão arterial, frequência cardíaca, pressão cerebral e oxigenação do sangue), respiradores mecânicos (que garantem a respiração artificial por meio de máscaras, tubos ou cânulas de traqueostomia) e bombas de infusão (que controlam o gotejamento das medicações endovenosas, como soros e antibióticos).

    As visitas são de extrema importância para o paciente internado no CTI. Entretanto, durante determinados procedimentos e urgência médicas, visando a privacidade e a segurança clínica, a equipe pode pedir que o visitante se retire. Estes momentos são pontuais e avisados a todos com antecedência.

    Sistema de saúde Mãe de Deus

    Porto Alegre

    Outras Cidades